Animais idosos exigem mais atenção da gente

Compartilhe!

Animais idosos ficam mais quietos, com a carinha branca, com mais sono… Tanto os humanos quanto os animais necessitam de cuidados especiais quando envelhecem. Você, como tutor de animais, pode ajudar a mantê-los saudáveis por mais tempo e com uma melhor qualidade de vida. Ah, nem precisa dizer que abandonar os nossos amigos nessa fase é de uma crueldade sem tamanho, né?

Mario Marcondes, parceiro da COMAC (Comissão de Animais de Companhia), do SINDAN (Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal), e proprietário do Hospital Veterinário Sena Madureira, é especialista em cuidados com animais idosos. Por isso, ele dá dicas de como você pode cuidar do seu pet na melhor idade.

Animais idosos: atenção redobrada

1) Visite um veterinário regularmente

O veterinário é o profissional mais indicado para avaliar a saúde do animal. Por isso, mantenha visitas e exames regulares. Caso haja algum problema, o médico poderá atuar antecipadamente e prevenir complicações. A vacinação anual, sempre em dia, torna-se também muito importante para prevenção de doenças infectocontagiosas. Já que os bichos são mais propensos a ter essas doenças na idade avançada.

2)Mantenha o animal em atividade

Passeios e exercícios físicos são essenciais em todas as idades. Mas quando idoso, talvez o animal não tenha mais o mesmo ritmo de antes. Por isso, faça passeios curtos e não os deixe ir além do seu limite físico. O indicado é exercitar o animal de 20 a 30 minutos através de caminhadas leves, todos os dias. Esse tipo de exercício aeróbico é o mais eficiente para manter a saúde cardiovascular, melhorar a qualidade de vida e a longevidade. Para alcançar o efeito desejado, os velhinhos devem exercitar-se frequentemente, sem interrupção. Assim, os benefícios aparecem após três meses de prática.

animais-idosos-exigem-mais-atencao-da-gente-clube-das-comadres-1

3)Promova uma alimentação balanceada

Os cuidados com a alimentação do animal são a base para uma vida saudável. Avalie com o seu veterinário qual a melhor dieta para o seu amigão e os nutrientes que não podem faltar no seu dia a dia. Quando os animais envelhecem, eles tendem a precisar de vitaminas e nutrientes diferenciados encontrados em boas rações, próprias para o animal idoso, com a suplementação dos nutrientes.

4)Fique atenta à saúde do seu animal

Você, como tutor, conhece os hábitos do seu pet e pode identificar algum problema com mais facilidade. Segundo Fernanda Cioffetti, também parceira da COMAC (Comissão de Animais de Companhia) e gerente de marketing da Agener União, tanto os gatos como os cães tendem a apresentar sinais específicos de envelhecimento. No entanto, eles são diferentes entre as duas espécies. Por exemplo, os cães tendem a ganhar peso quando idosos, enquanto os gatos tendem a perder peso (por causa de perda muscular). Além disso, problemas articulares, pelagem opaca e outras doenças podem ser correlacionados ao envelhecimento. Fique atento à mudança de comportamento. Esse é um dos primeiros sinais e, muitas vezes, passa despercebido.

5)Verifique a necessidade de adequação do local onde seu animal fica a maior parte do tempo

Caso o seu animal já tenha algum problema de saúde, que prejudique sua locomoção ou lhe cause dor, como artrite, por exemplo, é importante adequar o espaço onde ele fica. Invista em camas macias e mantenha os comedouros e bebedouros em locais de fácil acesso. Utilize piso apropriado para evitar que o animal escorregue. Em dias mais frios, proteja-os isolando a caminha do chão com estrados e promova o aquecimento com edredons. Para gatos, procure por caixas de areia com lados menores, para facilitar a entrada e saída. Fernanda Cioffetti complementa que prevenir e promover qualidade de vida é uma obrigação dos donos e responsabilidade dos veterinários.

Veja também:

 

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *