Bolo salgado é comfort food, traz conforto

Compartilhe!

Quem não se lembra daquela festinha da escola em que cada pessoa tinha que levar um prato? Se veio alguma imagem à sua memória, deve se lembrar também que o bolo salgado aparecia em várias versões. 

Havia um bem molhadinho, outro nem tanto, tinha os de massa mais lisa, outros mais fofos. Alguns vinham com excesso de recheios, outros com menos, quase só massa. Podiam ser frios ou mais quentinhos, com queijo derretido, com presunto, atum, sardinha, milho verde, azeitonas, cebola, tomate, infinitas variações e combinações super esdrúxulas muitas vezes. Mas, que lembrança boa, não? 

Bolo salgado é comfort food, isto é, comida que traz conforto. Eu me lembro de várias vezes que minha mãe fazia um bolo salgado e enchia a casa com aquele cheiro delicioso da massa assando. Quando ficava pronto, era uma delícia fosse qual fosse o recheio. A gente comia os pedaços ainda quentes, mas, caso sobrasse alguma parte na assadeira, horas depois, aquela mesma comida ganhava outra textura, parecia outro sabor, e ainda assim, era muito bom!

Admito que uma das coisas que eu, pessoalmente, não curto é a textura de alguns ingredientes quando o bolo salgado esfria. Entre eles, especificamente, a cenoura, o tomate e a cebola, quando estão no bolo que é servido frio, não me agradam. Em compensação, os recheios que levam abobrinha, cogumelos e palmito quando esfriam ficam ótimos para o meu paladar. Mas isso é só uma questão de gosto. Há quem aprecie muito os mesmos ingredientes com temperaturas diferentes. O que interessa é experimentar, às vezes, a gente se surpreende. 

bolo salgado-comfort food-comida

Receita de bolo salgado

Massa

Ingredientes

• 2 ovos inteiros

     • 250ml de leite

• 100ml de óleo de girassol ou milho

• 1 xícara (chá) de farinha de trigo

• 1 colher (sopa) de fermento em pó

 • 1 pitada de sal

Sugestão de recheio
 • 1/2 maço de cheiro verde (salsa e cebolinha)

• 1 cebola pequena

• 6 azeitonas verdes sem caroço

• 6 anchovas 

 •100 gramas de muçarela

• 1 tomate concassê (sem pele e sem semente)

Modo de fazer

Massa: bata todos os ingredientes no liquidificador. 

Recheio: pique todos os ingredientes em cubos do mesmo tamanho e misture-os. 

Montagem: numa assadeira untada e polvilhada, intercale uma camada de massa com uma de recheio e outra de massa. Polvilhe com queijo parmesão ralado e farinha de rosca. Leve para assar em forno previamente aquecido a 180 graus por 40 minutos. Espere amornar para cortar em pedaços e servir.  

bolo salgado-comfort food-comida

Como servir o bolo salgado

« Combina bem para acompanhar sopas cremosas ou caldos no inverno.

« Fica ótimo para ser servido ao lado de uma salada à base de folhas verdes com molho cítrico ou vinagrete. 

« Pode ser uma excelente ideia para o lanche das crianças, em especial, quando estão brincando e têm que interromper a brincadeira para comer.

« Recheios como salsicha ou presunto e queijo ou mesmo legumes bem variados e coloridos agradam ao paladar infantil.

« Numa festa com amigos, como um coquetel, pode ser servido em pequenos pedaços como finger food.

« Dá também para fazer cortes em losangos ou cortar com forminhas como estrelas ou pequenas circunferências.

« Dá pra manter pedaços na geladeira para matar a fome a qualquer hora sem ter que pensar em fazer outra comida. Dura uns três dias na geladeira facilmente.

« Para levar como lanche no trabalho também funciona super bem e, claro, na festinha da escola não pode faltar!

bolo salgado-comfort food-comida

Bolo salgado feito com amor

Esse é um preparo caseiro. Mesmo que a gente coma bolo salgado na rua ou em alguma lanchonete e até mesmo num buffet, essa é uma comida caseira. Hoje, minha ideia de publicar essa receita tem muito a ver com uma sensação de saudade na alma. Comida ajuda a gente a se transportar no tempo, a afastar o medo, a se sentir um pouco mais seguro porque acalenta o coração. 

Procurando os motivos, deve ser porque na infância, o que nos é oferecido para comer quase sempre vem assoprado pelo carinho da mãe ou do pai. Às vezes, da avó, da madrinha, ou de alguém que gosta da gente. Por isso, acredito que associamos algumas comidas com segurança, com amor. 

Quando preciso de raiz, de chão, e também quando quero dar amor, vou pra cozinha. Faço muito isso. Gosto de cozinhar para os meus, sempre busco alimentar minhas crianças (tenho várias, o Rafael, a Nala, a Helena, a Manuela) e encho de amor qualquer preparo que faço para elas. Que tal o bolo salgado esta noite? É bem fácil e familiar. Vale a pena. Fica a dica! 

Veja também:


CLAU GAVIOLI

Clau Gavioli é jornalista e blogueira do Blog da Gavioli. Dedicada a tudo que se refere a comida e a arte de bem receber, criou o projeto Lá em casa pra jantar, envolvendo hospitalidade e gastronomia, onde exerce suas competências como profissional de marketing e chef de cozinha. Conheça mais no laemcasaprajantar



 

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *