Páscoa combina um delicioso e tradicional peixe

Compartilhe!

A Páscoa – comemorada este ano em 1º de abril – vem chegando e com ela o consumo de pescado aumenta consideravelmente graças às tradições religiosas da Sexta-Feira Santa. A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo se preocupa desde a qualidade do peixe aos consumidores até ideias de preparo para poder experimentar novas receitas além do tradicional bacalhau. O livro gratuito Pescado: Saúde e Nutrição traz todas as dicas que você precisa (baixe clicando aqui).

A nutricionista Katlly Evillim Sousa, da Coordenaria de Desenvolvimento do Agronegócios (Codeagro), afirma que se trata de um alimento muito importante. Contém baixo teor de gordura saturada e rico em ácido graxo poli-insaturado, o ômega-3, que auxilia na prevenção de doenças cardiovasculares e com ação anti-inflamatória. “O ideal é que o peixe esteja presente na nossa alimentação por pelo menos duas vezes na semana”, recomenda.

No Brasil, a ingestão de pescados é pequena no restante do ano após a Páscoa, com menos de metade da população consumindo peixe. Esse público se concentra mais ao norte do Brasil, já que os preços são compatíveis com outros tipos de carne.

Páscoa-peixe-receita-armazenamento

Páscoa: dicas para escolher o melhor peixe

♦ Os peixes mais baratos na Páscoa são linguado, cação, namorado, olhete, pacu, pintado, sardinha, truta e tainha.

♦ Se preferir o peixe fresco, sempre pegue no fim das compras para manter a temperatura. Preste atenção em suas escamas, se estão brilhantes. E em seu odor, que deve ser suave.

♦ O peixe fresco e o peixe congelado contêm os mesmos nutrientes se mantidos em temperaturas adequadas a cada tipo.

♦ Na hora da compra do peixe congelado, preste atenção a sua situação. Não compre se estiver com água acumulada ou cristais de gelo, pois pode significar que houve o descongelamento, prejudicando sua qualidade.

♦ Na hora da compra do bacalhau, atenção nas condições da embalagem, na validade e no odor. Manter na geladeira até sua preparação.

♦ A validade de qualquer peixe fresco, se for congelar, é de três meses.

♦ Na hora do descongelamento, sempre descongele dentro da geladeira, pois fora pode desenvolver micro-organismos deteriorantes.

♦ Retire o couro/pele antes de cozinhar. Todos os nutrientes do peixe estão dentro da carne.

♦ Evitw temperos industrializados. Use temperos naturais como a salsinha, manjericão, coentro, louro, etc.

♦ Quando preparados, consumir dentro de, no máximo, 48h, se mantido na geladeira.



Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *