Sanduíche: livro traz os 15 melhores do mundo

Compartilhe!

O novo lançamento gastronômico da Editora Melhoramentos, Sanduíche! Impossível resistir a essa tentação traz receitas irresistíveis e apreciadas de diversas formas ao redor do mundo. “Há inúmeras receitas de sanduíche com grande qualidade em diferentes países; no livro estão as quinze melhores!”, explica o autor J. A. Dias Lopes. São 104 páginas por R$ 30,90.

Todas foram escolhidas segundo um critério pessoal. Não por acaso, são as favoritas do autor. “Faltaram receitas importantes, mas tenho certeza de que os leitores nos entenderão. Talvez até esqueçam os sanduíches ausentes depois da primeira dentada em uma das maravilhas desse livro”, diverte-se Dias Lopes. Com as belas imagens de Reinaldo Mandacaru, fotógrafo especializado em gastronomia, é bem provável que isso realmente aconteça.

Repleta de curiosidades, a obra conta que, a despeito de onde quer que tenha surgido, a versão final do sanduíche foi lançada mundialmente pelos britânicos. A tradição garante que, nos século XVIII, o Lorde John Montagu (1718 – 1792), o 4º Conde de Sandwich, durante uma noite de carteado, foi a primeira pessoa a acrescentar recheio entre duas fatias de pão.

Sanduíche - receitas- livro

Sanduíche: refeição versátil

Hoje, o sanduíche é internacionalmente reconhecido como uma refeição versátil. As receitas vão desde as refinadas às mais básicas. Entre elas, o Bauru, o Beirute, o Katsu Sando, a Francesinha, o Croque-Monsieur, os Ovos Benedict e muitas outras, assim como o leitor verá nas receitas desse livro, que pretende ser uma pequena vitrine dos sanduíches no mundo.

J. A. Dias Lopes é jornalista, escritor e cronista gastronômico. Nasceu em Dom Pedrito, no Rio Grande do Sul, fronteira com o Uruguai, e transferiu-se para São Paulo em 1968, onde reside até hoje. Integrou a equipe que fundou a revista VEJA, na qual trabalhou 23 anos, desempenhando várias funções na redação, inclusive a de correspondente em Roma, de 1987 a 1991.

De volta ao Brasil, dirigiu a revista GULA e foi por mais de 10 anos colunista gastronômico do jornal O Estado de S. Paulo, no caderno Paladar. Hoje dirige a Revista GOSTO e publica um blog na VEJA.com. No ofício de escritor e cronista gastronômico, já lançou quatro livros: A Canja do Imperador (2004), A Rainha Que Virou Pizza (2007), O País das Bananas (2014, distinguido em 2015 com o Prêmio Jabuti), Massa! Mangia Che Ti Fa Felice (2016) e Arroz! Assim Cozinha a Humanidade.



Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *